Make your own free website on Tripod.com

Tabernáculo de Moisés

CLIC AQUI PARA VER EM PÁGINA TOTAL!

By Noemi Endo


Introdução



Este estudo tem a intenção de esclarecer como a estrutura do Tabernáculo é interessante e bastante significativa para os nossos dias, não mais como um lugar físico, mas sim espiritual. E como veremos no decorrer do estudo, no Tabernáculo estão contidas verdades, implícitas e explicitas, a respeito de Cristo e da Igreja, e em perfeita harmonia com toda a Palavra de Deus.

Êxodo 25.8: “E me farão um santuário, para que habite no meio deles.

Hebreus 8.5: “Eles servem num santuário que é figura e sombra das coisas celestiais. É por isso que Moisés divinamente avisado, quando estava a construir o tabernáculo: Vê que faças tudo conforme o modelo que te foi mostrado no monte”.

Hebreus 9.11-12/23-24: “Mas Cristo, tendo vindo como sumo sacerdote dos bens já realizados, por meio de um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, e não por meio de sangue de bodes e bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, havendo obtido uma eterna redenção … Era necessário, portanto, que as figuras das coisas que estão no céu se purificassem com tais sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores a estes. Pois Cristo não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, perante a face de Deus.

João 1.14: “O Verbo se fez carne, e habitou (tabernaculou) entre nós. Vimos a sua glória, a glória como do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

II Timóteo 3.16.17: “Toda a escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; a fim de que o homem de Deus, seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra.

Planta do Tabernáculo

O Tabernáculo era para prover um lugar para que Deus pudesse habitar em meio a Seu povo.
O termo "tabernáculo" algumas vezes se refere somente ao Santo Lugar e ao Lugar Santíssimo, o qual era coberto com várias cortinas.
Mas, outras vezes se refere à todo o complexo, incluíndo o pátio onde estava a tenda.

 

Estas ilustrações apresentam as posições relativas dos utensílios do Tabernáculo, usados no culto em Israel. O Tabernáculo está com as dimensões ampliadas não proporcionalmente, para se obter maior clareza.

 
Construção



O Tabernáculo foi construído com as ofertas voluntárias (Êxodo 25.2Êxodo 35.21), daquele cujo coração foi tocado. Sabendo que Deus é quem capacita e providencia todas as coisas, pois quando tirou o povo do Egito, eles saíram ricos e com abundância de recursos (Êxodo 12.35-36).

Inclusive os construtores foram ungidos e habilitados pelo Espírito Santo. Êxodo 35.31: “E o Espírito de Deus o encheu de habilidade, inteligência e conhecimento, em todo artifício”.

Êxodo 30.25-29: “E disto farás o azeite da santa unção, o perfume composto segundo a obra do perfumista; este será o azeite da santa unção. E com ele ungirás a tenda da congregação, e a arca do Testemunho, e a mesa com todos os seus utensílios, e o castiçal com os seus utensílios, e o altar de incenso, e o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a pia com a sua base. Assim, santificareis estas coisas, para que sejam santíssimas, tudo o que tocar nelas será santo.

O Tabernáculo é composto de três partes: Átrio, Lugar Santo e Santo dos Santos ou Lugar Santíssimo.

Obs.: 1 feet = 33,3 centímetros; portanto o Tabernáculo tinha 25 metros de frente e 50 metros de fundos, sendo que o Santo Lugar tinha 5 metros de frente e 10 metros de fundos e o Santo dos Santos tinha 5 metros de cada lado.


Composição do Átrio



 

A) PORTA

Êxodo 27.16-17: “A porta do átrio haverá um reposteiro de vinte côvados, de estofo azul, púrpura, carmesim e de linho fino (branco) retorcido, obra de bordador, as suas colunas serão quatro, e as suas bases quatro. Todas as colunas do átrio ao redor serão cingidas de faixas de prata; os seus colchetes serão de prata, mas as suas bases de bronze”.

As quatro cores juntas formavam a porta completa, sendo que cada uma das cores possui um significado, uma revelação de Cristo, que também vemos contida nos quatro evangelhos:

* AZUL simboliza celestial e divino.

O Evangelho de João apresenta a Jesus como Deus, a manifestação da divindade de Cristo.

João 1.1: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”.

Isaias 40.9: “…Eis aqui está o vosso Deus”.

* PÚRPURA simboliza o rei/reinado.

O Evangelho de Mateus apresenta Jesus como o Rei Messias, descendente do rei Davi.

Mateus 1.1: “Livro da geração de Jesus Cristo, Filho de Davi, Filho de Abraão”.

Mateus 2.2: “E perguntaram, onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”.

Mateus 28.18: “E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra”.

Zacarias 9.9: “Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém, eis que o teu Rei virá a ti, justo e Salvador, pobre e montado sobre um jumento, sobre um asninho, filho de jumenta”.

* VERMELHO/CARMESIM simboliza o sangue.

O Evangelho de Marcos apresenta Jesus como servo.

Marcos 10.45: “Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos”.

Isaías 52.13: “Vede, o meu servo procederá com prudência; será engrandecido, e elevado, e muito sublime”.

* BRANCO significa pureza e humanidade.

O evangelho de Lucas apresenta a Jesus como Filho do Homem.

Lucas 23.4 e 14: “Não vejo neste homem crime algum”.

Zacarias 6.12: “E dize-lhe: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Aqui está o homem cujo nome é Renovo, e ele matará do seu lugar, e edificará o templo do Senhor”.

João 10.7-9: "Jesus, pois lhes afirmou de novo: Em verdade, em verdade vos digo: Eu sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não lhes deram ouvido. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem”.

 
Composição do Átrio

 

B) ALTAR DE BRONZE = CALVÁRIO


Êxodo 27.1-2: “Farás também o altar de madeira de acácia, de cinco côvados será o comprimento, de cinco côvados a largura (será quadrado o altar), e de três côvados a altura. Farás as suas pontas nos seus quatro cantos; as suas pontas formarão uma só peça, e o cobrirás de bronze”.

 

Altar de bronze era um lugar de morte, de holocausto. Bronze fala do julgamento divino. No altar eram feitos os sacrifícios de animais para expiar o pecado dos homens, de forma alegórica, na expectativa do verdadeiro sacrifício de Cristo.

- Hebreus 10.3-4: “Nesses sacrifícios, porém, cada ano, se faz comemoração dos pecados, porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire pecados”.

- Hebreus 9.13-14: “Porque, se o sangue de bodes e a cinza de uma novilha, esparzida sobre os imundos, os santificam, quanto à purificação da carne, quanto mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará a vossa consciência das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?

- Levíticos 17.11: “Pois a vida da carne está no sangue, pelo que vo-lo tenho dado para fazer expiação pelas vossas vidas sobre o altar; é o sangue que faz expiação pela vida”.

- Hebreus 9.22: “E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão”.

Em Jesus Cristo temos o sacrifício perfeito:

- Isaías 53.7: “Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca”.

- João 1.29: “No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”.

- I Pedro 2.22 e 25: “Ele não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a Justiça; pelas suas feridas fostes sarados”.

- João 19.17-18: “Então os soldados tomaram a Jesus. Ele próprio, levando a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio”.

- II Coríntios 5.21: “Aquele que não conheceu pecado, ele se fez pecado por nós, para que nele fossemos feitos justiça de Deus”.

- Romanos 5.8-9: “Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira”.

Quem passava pela porta a primeira coisa que via era o altar, um lugar de morte e sacrifício. E da mesma forma, muitas pessoas olham para o cristianismo, como algo feio e de sacrifícios, porque não entendem e andam pela razão e por seus sentidos, não conseguem enxergar a salvação em Cristo.

- I Coríntios 1.18: “Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus”.

- Hebreus 10.17: “E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades. Ora, onde há remissão destes não há mais oblação pelo pecado”.

- Romanos 6.6-8: “Sabendo isto: que o nosso velho homem foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, a fim de que não sirvamos mais ao pecado. Porque aquele que está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos”.

- Romanos 6.11: “Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus, nosso Senhor”.

- Romanos 6.23: “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor”.

- Hebreus 9.27-28: “E, como aos homens está ordenado morrer uma só vez, vindo depois disso o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se um só vez, para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para a salvação”.

O que as pessoas precisam entender é que em Cristo temos o perdão de tudo, somos santificados, Deus nos vê através de Cristo. O problema é que muitas vezes a mentalidade humana ou mesmo o próprio ego, não aceita tão grande salvação de “graça”, sem que se tenha que pagar um preço, uma penitencia, um sacrifício, então praticam as boas obras, fazem votos, pagam promessas, andam de joelhos, acendem velas, etc. com a intenção de “merecer” o benefício ou a benção. Mas, é impossível, porque o homem peca desde o principio e não há nenhum que não tenha pecado.

- I Samuel 15.22: “Porém Samuel disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrificios como em que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que obedecer é melhor do que sacrificar, e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado da feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Por quanto tu rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei”.

- Salmos 51.17: “Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado, a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus”.

- Oséias 6.6: “Porque eu quero misericórdia e não sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos”.

- Mateus 9.13: “Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento”.

Também a Igreja é chamada a passar pela morte, experimentar a morte de um tipo de governo e ordenança, ressucitando para uma nova vida em Cristo, como nos diz as Escrituras:

- Mateus 10: 38: “E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim.”.

- Romanos 6: 8: “Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos,”.

- II Coríntios 4: 11 e 12: “pois nós, que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal. De modo que em nós opera a morte, mas em vós a vida.”.

- Colossenses 2: 20: “Se morrestes com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como se vivêsseis no mundo,”.

 
Composição do Átrio

 

C) PIA = SANTIFICAÇÃO PELA PALAVRA = VERBO = JESUS

Êxodo 38.8: “Fez a pia de bronze com a sua base de bronze, dos espelhos das mulheres que se reuniam e ministravam à porta da tenda da congregação”.

Êxodo 30.18-20a: “Farás também a pia de bronze com a sua base de bronze, para lavar. E a porás entre a tenda da congregação e o altar, e deitarás água nela. Nela Arão e seus filhos lavarão as mãos e os pés. Sempre que entrarem na tenda da congregação, lavar-se-ão com água, para que não morram”.

 

A bíblia não menciona o seu tamanho ou dimensão. Ela foi feita de bronze polido (espelho das mulheres), ao olhar dentro da pia via a sua própria imagem refletida. A passagem pela pia não é opcional, a lavagem de todo tipo de contaminação mundana é obrigatória antes de entrar no Lugar Santo.

A pia era cheia de água para os sacerdotes lavarem as mãos e os pés, para tirar a terra, que simboliza a imundície, as paixões do mundo, o contato com o mundo.

- João 13.10: “Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés, quanto ao mais está todo limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos”.

- João 15.3: “Vós já estais limpos, pela Palavra que vos tenho falado”.

A Palavra de Deus revela quem e como você é, te faz consciente da sua real situação, é a sua imagem refletida.

- Tiago 1.23-25: “Porque, se alguém é ouvinte da Palavra e não praticante, assemelha-se ao homem que contempla num espelho o seu rosto natural; pois a si mesmo se contempla e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência. Mas aquele que considera atentamente na lei perfeita, lei de liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar”.

II Coríntios 3: 18:"Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor."

-I Coríntios 13: 12:"Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido."

Portanto, a renovação é pela lavagem da Palavra, e esta lavagem deve ser feita constantemente, porque é um processo de redenção da alma.

- Romanos 12.2: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

- Efésios 5.26: “Para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela Palavra”.

 
Composição do Santo Lugar


O Lugar Santo media vinte côvados de comprimento por dez de largura. Continha a mesa da proposição, o candelabro e o altar de incenso. Ficava no meio do átrio e a sua entrada também tinha uma porta. E somente o sacerdote poderia entrar.

Êxodo 26.36: “Farás também para a porta da tenda um reposteiro de estofo azul, púrpura e carmesim, e de linho fino retorcido, obra de bordador” (com as mesmas características da porta do átrio).

 
Composição do Santo Lugar

 

A) TENDA = IGREJA

Feita de madeira de acácia, que era uma madeira difícil de lidar, cheia de nós e imperfeita, coberta de ouro puro, simbolizando o homem cheio de defeito, que precisa ser lixado e aplainado para depois receber a cobertura de ouro, que é a implantação do caráter de Cristo.

As tábuas eram fixadas no solo em uma base feita de prata (salvação), portanto, a Igreja é estabelecida pela redenção e não pelas obras.

Neste lugar não havia carne, era queimada lá fora. Era um lugar para buscar ao Senhor.

O Santo Lugar é o lugar da obediência, quando já tendo experimentado a transposição do império das trevas para adentrar o Reino do Filho, pela fé na obra acabada da cruz (morte e ressurreição), passamos a nos relacionar com Deus pela observância de Sua expressa vontade. A Palavra recebida passa a ser acolhida, tornando-se os princípios que determinarão nossas decisões, em lugar dos valores anteriores, expurgados.

Romanos 6: 16: “Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?

II Coríntios 10: 5: “derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo;

I Pedro 1: 22: “Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros,

 
Composição do Santo Lugar

 

 

B) MESA DA PROPOSIÇÃO = COMUNHÃO

Êxodo 25.23-30: “Também farás uma mesa de madeira de acácia, o seu comprimento será de dois côvados, a sua largura de um côvado e a sua altura de um côvado e meio. De ouro puro a cobrirás, e lhe farás uma moldura de ouro ao redor. Também lhe farás ao redor uma guarnição de quatro dedos de largura, e ao redor da guarnição farás uma moldura de ouro. Também lhe farás quatro argolas de ouro, e porás as argolas nos quatro cantos, que estarão sobre os quatro pés. Junto da guarnição estarão as argolas, como lugares para os varais, para se levar a

 mesa …

 

Também farás os seus pratos, e os seus recipientes para incenso, e as suas tigelas em que se hão de oferecer libações; de ouro puro as farás. Sobre a mesa porás os pães da proposição perante mim perpetuamente.

 

Os doze pães alinhados na mesa representam a comunhão e também o alinhamento do homem com a Palavra de Deus.

A mesa com os pães alinhados representa o Corpo de Cristo colocado num posição ordenada e preparada para consumo dos povos e nações.

- I Coríntios 12: 27: “Ora, vós sois corpo de Cristo, e individualmente seus membros.”.

- I Coríntios 10: 16 e 17: “Porventura o cálice de bênção que abençoamos, não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos, não é porventura a comunhão do corpo de Cristo? Pois nós, embora muitos, somos um só pão, um só corpo; porque todos participamos de um mesmo pão.”.

 

 

O Pão, Corpo de Cristo, é a matéria prima de Deus que há de ser cortada e distribuída entre as nações, é a vida de Deus...

- Mateus 26: 26: “Enquanto comiam, Jesus tomou o pão e, abençoando-o, o partiu e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo.”.

- I Coríntios 11: 29: “Porque quem come e bebe, come e bebe para sua própria condenação, se não discernir o corpo do Senhor.”.

- Efésios 1: 22 e 23: “e sujeitou todas as coisas debaixo dos seus pés, e para ser cabeça sobre todas as coisas o deu à igreja, que é o seu corpo, o complemento daquele que cumpre tudo em todas as coisas.”.

 
Composição do Santo Lugar



 

 

 

C) CANDELABRO = ESPIRITO SANTO

O candelabro não foi discriminado nas suas dimensões, pois o Espírito Santo não é limitado, só o material foi descrito como ouro batido e peça única (feitura divina). No átrio a luz era natural proveniente do sol, na tenda só tinha a luz do candelabro.

Êxodo 25.31, 37 e 40: “Também farás um castiçal de ouro puro; de ouro batido se fará este castiçal; o seu pé, as suas canas, as suas copas, as suas maçãs e as suas flores serão do mesmo … também lhe farás sete lâmpadas, as quais se acenderão para alumiar defronte dele. Atenta, pois, que o faças conforme o seu modelo, que te foi mostrado no monte.

As sete lâmpadas:

 

- Êxodo 37.23: “E fez-lhe sete lâmpadas; os seus espevitadores e os seus apagadores eram de ouro puro”.

- Apocalipse 4.5: “E do Trono saiam relâmpagos, e trovões e vozes; e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo, as quais são os sete Espíritos de Deus”.

Os 07 Espíritos de Deus:

Isaías 11.2: “E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, e o Espírito de sabedoria e de inteligência, e o Espírito de conselho e de fortaleza, e o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor”.

- Apocalipse 5.6: “E olhei, e eis que estava no meio do Trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, e tinha sete pontas e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados a toda terra”.
(Lâmpada = revelação / Chifre = poder para reinar / Olhos = visão)

Era a única luz, não podia faltar óleo, jamais poderia ficar apagada.

- Êxodo 27.20: “Ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveira, batido para o candeeiro, para manter a lâmpada acesa continuamente”.

O nosso espírito renovado precisa iluminar permanentemente a nossa alma.

- Lucas 11.35: “Vê, pois, que a luz que em ti há não sejam trevas

- João 1.1, 4 e 5: “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus … Nele, estava a vida e a vida era a luz dos homens; e a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

- João 3.20: “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.

- João 8.12: “Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.

- I João 1.7: “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado.

- II Coríntios 4.6: “Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo.

O candelabro representa a luz do Espírito Santo iluminando o nosso entendimento, trazendo sabedoria e revelação.

- Efésios 1.17-18: “Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação, tendo iluminado os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos.

- Tiago 3.17: “Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois, pacifica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia”.

- Salmos 119.130: “A exposição das tuas palavras dá luz e dá entendimento aos simples”.

A função da espevitadeira era puxar o pavio para não apagar a chama, exigia disciplina. Então da mesma forma é preciso estar sempre atento e cuidando para a chama que existe em nosso espírito não venha a se apagar.

- Lucas 12.35 e 37: “Estejam cingidos os vossos lombos, e acesas, as vossas candeias. Bem-aventurados aqueles servos, os quais, quando o Senhor vier, achar vigiando! Em verdade vos digo que se cingirá, e os farás assentar à mesa, e, chegando-se, os servirá”.

- II Pedro 1.19: “E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração”.

- Salmos 119.105: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz, para o meu caminho”.

Por outro lado, foram feitos também os apagadores, cuja função obviamente era de apagar a chama, mas se em Êxodo 27.20 diz para manter a lâmpada acesa continuamente, por que foram feitos os apagadores? Porque na verdade, o pecado pode apagar a chama que existe em nosso espírito.

 

- Apocalipse 2.5: “Lembra-te de onde caíste! Arrepende-te e pratica as primeiras obras. Se não te arrependeres, brevemente virei a ti, e removerei do seu lugar o teu candeeiro, se não te arrependeres”.

- Isaías 59.2: “Mas as vossas iniqüidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça

- Provérbios 13.9: “A luz dos justos alegra, mas, a candeia dos ímpios se apagará”.

- Provérbios 24.20: “Porque o maligno não terá galardão algum, e, a lâmpada dos ímpios se apagará”.

- Romanos 6.23: “Porque o salário do pecado é a morte …

- Hebreus 10.26: “Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados”.

Jesus Cristo fala-nos que somos a "...luz do mundo..." (Mateus 5: 14) e em Apocalipse 1: 12, 13 e 20, lemos expressamente que:

- “E voltei-me para ver quem falava comigo. E, ao voltar-me, vi sete candeeiros de ouro, e no meio dos candeeiros um semelhante a filho de homem, vestido de uma roupa talar, e cingido à altura do peito com um cinto de ouro...Eis o mistério das sete estrelas, que viste na minha destra, e dos sete candeeiros de ouro: as estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas.”.

A presença da Igreja, sendo o candeeiro de Deus, dentro de seu ambiente, deve trazer a dissipação das trevas e iluminar o caminho tortuoso do ser humano.

Finalmente, com base nesta visão pode-se notar claramente a magnitude e a profundidade da parábola das 10 virgens. Sendo que, as virgens, tanto as prudentes quanto as loucas, representam os cristãos que aguardam a vinda do noivo (Jesus Cristo), mas que acabam morrendo (várias vezes na Bíblia dormir significa morrer), contudo no Grande Dia, aquelas que tinham azeite para acender as suas lâmpadas entraram para as Bodas do Cordeiro, as que não tinham o depósito não puderam entrar. Então, notamos mais uma vez que, é responsabilidade de todo o cristão manter não somente a sua lâmpada acesa, mas também ter um estoque do azeite para não deixar a lâmpada se apagar.

- Mateus 25.1-13: “Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco, loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas e adormeceram. Mas, à meia noite, ouviu-se um clamor: Ai vem o esposo! Saí-lhe ao encontro! Então, todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Daí-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós. E, tendo elas ido compra-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. E, depois, chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos a porta! E Ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir”.

 
Composição do Santo Lugar



 

D) ALTAR DE INCENSO = ORAÇÃO E LOUVOR

 

Êxodo 37.25-29: “Fez o altar de incenso de madeira de acácia. Era quadrado, e tinha um côvado de comprimento, um de largura e dois de altura; os seus chifres formavam uma só peça com ele. Cobriu-o de ouro puro, a parte superior, as paredes ao redor e os chifres, e lhe fez uma moldura de outro ao redor. Fez-lhe duas argolas de ouro debaixo da sua moldura, nos dois cantos de ambos os lados, para os varais, para com eles se levar o altar. Os varais fez de madeira de acácia, e os cobriu de ouro. Fez também o óleo sagrado da unção, e o incenso aromático, puro, de obra de perfumista.

Êxodo 30.37-38: “Porém o incenso que farás conforme a composição deste, não o fareis para vós mesmos, santo será para o Senhor. O homem que fizer tal como este para cheirar será extirpado do seu povo.

Note que o Altar de incenso tinha a mesma altura da Arca da Aliança, equiparando a oração com a adoração.

Do Altar exalava um aroma suave, que simboliza as orações dos santos.

- Apocalipse 5.8: “E havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.

- Apocalipse 8.3-4: “E veio outro anjo e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro e foi-lhe dado muito incenso, para o por com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante do trono. E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus.

- Salmos 141.2: “Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e seja o levantar das minhas mãos como o sacrifício da tarde."

- I Tessalonicenses 5.17: “orai sem cessar”.

Jesus o tempo todo está intercedendo por nós:

- Romanos 8.34: “Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu ou, antes, que ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós”.

- João 17.1-26: Jesus intercedendo junto ao Pai.

- Hebreus 7.25: “Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.

A Igreja, Corpo de Cristo, como intercessora, aquele agente do Reino de Deus que se posiciona na brecha, nos pontos fracos da existência humana, e intercede diante de Deus, como fez Neemias e Josafá:

- Neemias 1: 4 e 5: “Tendo eu ouvido estas palavras, sentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e continuei a jejuar e orar perante o Deus do céu, e disse: Ó Senhor, Deus do céu, Deus grande e temível, que guardas o pacto e usas de misericórdia para com aqueles que te amam e guardam os teus mandamentos:

- II Crônicas 19: 3, 6 e 12: “Então Jeosafá teve medo, e pôs-se a buscar ao Senhor...e disse: Ó Senhor, Deus de nossos pais, não és tu Deus no céu? e não és tu que governas sobre todos os reinos das nações? e na tua mão há poder e força, de modo que não há quem te possa resistir...Ó nosso Deus, não os julgarás? Porque nós não temos força para resistirmos a esta grande multidão que vem contra nós, nem sabemos o que havemos de fazer; porém os nossos olhos estão postos em ti.

Também temos exortações nas escrituras, para que a Igreja se alinhe em oração a deus, para trazer salvação e ordenação:

- Ezequiel 22: 30: “E busquei dentre eles um homem que levantasse o muro, e se pusesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.

- I Timóteo 2: 1 a 3: “Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens, pelos reis, e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e sossegada, em toda a piedade e honestidade. Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,

Assim, podemos discernir a visão profética do Apóstolo João, quando discerniu, pelo Espírito, que o incensário são as orações dos santos diante de Deus:

- Apocalipese 5: 8: “Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.

 
Composição do Santo dos Santos



TRANSIÇÃO PARA O SANTO DOS SANTOS ou LUGAR SANTÍSSIMO

 

Era quadrado de dez côvados de cada lado, e nele estava a Arca da Aliança. E apenas o sumo sacerdote poderia entrar uma vez por ano, no dia da expiação.

 

Hebreus 9.6-8: “Ora, estando essas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços, mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez por ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo, dando nisso a entender o Espírito Santo, que ainda o caminho do Santuário não estava descoberto, enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo”.

Êxodo 28.34.35: “Uma campainha de ouro e uma romã, outra campainha de ouro e outra romã haverá nas bordas do manto ao redor, e estará sobre Arão quando ministrar, para que se ouça o seu sonido, quando entrar no Santuário diante do Senhor e quando sair, para que não morra”.

Nas vestes do sumo sacerdote existiam campainhas para que enquanto ele ministrava no Santo dos Santos, pudesse ser ouvido o seu barulho, pois caso o som cessasse, significava que o sumo sacerdote estava morto, porque Deus não havia aceitado o sacrifício, e então ele era puxado para fora pela corda amarrada em sua cintura, pois ninguém poderia entrar lá para retira-lo”.

 

Hoje há um sacerdócio operante na terra, não mais restrito a um grupo de indivíduos ou tribo específica, mas é um "oficio" geral da Igreja; a Igreja é o Sacerdócio Real, a nação santa, como nos fala a Bíblia:

I Pedro 2: 9: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.”.

Sendo que o caminho para o Santíssimo Lugar não mais é trilhado sobre o sacrifícios de animais, mas pelo sangue de Jesus; nosso sacerdócio é Cristo:

Hebreus 10: 12: “mas Jesus, havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre à direita de Deus.”.

Hebreus 10: 19, 20 e 21: “Tendo pois, irmãos, ousadia para entrarmos no santíssimo lugar, pelo sangue de Jesus, pelo caminho que ele nos inaugurou, caminho novo e vivo, através do véu, isto é, da sua carne, e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus.”.

 
Composição do Santo dos Santos



 

E) VÉU = SEPARAÇÃO ENTRE O PECADO E DEUS

 

 Êxodo 26.31-33: “Farás também um véu de estofo azul, púrpura e carmesim, e de linho fino retorcido; com querubins, obra de artífice se fará. Suspendê-lo-ás sobre quatro colunas de madeira de acácia, cobertas de ouro; os seus colchetes serão de ouro, sobre quatro bases de prata. Pendurarás, o véu debaixo dos colchetes, e levarás a arca do testemunho para dentro do véu. Este véu vos fará separação entre o Lugar Santo e o Santo dos Santos”.

As quatro colunas de sustentação = Jesus Cristo

- I Coríntios 1.30: “Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, justiça, santificação e redenção.

A carne de Jesus que foi rasgada por nós.

- Mateus 27.50-51: “E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo, e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras”.

- Hebreus 6.19-20: “Temos essa consolação como âncora da alma, segura e firme, e que penetra até o interior do véu, aonde Jesus, como precursor entrou por nós, feito sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.

- Hebreus 10.19-20: “Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no Santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne”.

O véu tira a visão:

- Êxodo 34. 29 e 35: “E aconteceu que, descendo Moisés do Monte Sinai (e Moisés trazia as duas tábuas do Testemunho em sua mão, quando desceu do monte), Moisés não sabia que a pele de seu rosto resplandecia, depois que o Senhor falara com ele. Assim, pois, viam os filhos de Israel o rosto de Moisés e que resplandecia a pele do rosto de Moisés; e tornava Moisés a por o véu sobre o seu rosto, até que entrava para falar com Ele.

- II Coríntios 3.15-18: “E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Mas, quando um deles se converte ao Senhor então o véu é-lhe retirado. Ora, o Senhor é espírito, e onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade. Mas todos nós, com o rosto descoberto, refletindo a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor”.

O véu, no Novo Testamento, é uma mentalidade que nos impede de ver Cristo como meta e obra de Deus nas nossas vidas.

- II Coríntios 4: 3 e 4: “Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, é naqueles que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.”.

 

 Composição do Santo dos Santos

 

F) NUVEM = PROTEÇÃO, MOVER E DIREÇÃO DE DEUS

 

Êxodo 40.34-38: “Então a nuvem cobriu a tenda da congregação, e a glória do Senhor encheu o tabernáculo. Moises não podia entrar na tenda da congregação, porque a nuvem repousavam sobre ela, e a glória do Senhor enchia o tabernáculo. Quando a nuvem se levantava de sobre o tabernáculo, os filhos de Israel caminhavam avante em todas as suas jornadas, mas se a nuvem não se levantava, não caminhavam até o dia em que ela se levantava. Assim, a nuvem do Senhor estava de dia sobre o tabernáculo, e o fogo estava de noite sobre ele, perante os olhos de toda a casa de Israel, em todos as suas jornadas”.

Salmos 78.14: “De dia os guiou como uma nuvem, e toda a noite, com um clarão de fogo.

Salmos 99.7a: “Na coluna de nuvem lhes falava, eles guardavam os seus testemunhos e os estatutos que lhes dera.

Lucas 9.34-35: “E, dizendo ele isso, veio uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e, entrando, eles na nuvem, temeram. E saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado; a ele ouvi”.

Deus é dinâmico, e quando Ele se move, é fundamental que todo cristão também se mova, para não ficar estagnado e o mais importante sem a presença de Deus.

- Moisés:

Êxodo 33.14-15: “Então Moisés lhe disse: Se a tua presença não for conosco, não nos faça subir deste lugar”.

- Para Rute, Noemi representava a direção de Deus, a fonte de revelação de Deus:

Rute 1.16-17: “Porém Rute respondeu: não me instes para que te deixe, e me obrigues a não seguir-te. Aonde quer que fores irei, e onde quer que pousares, ali pousarei. O teu povo será o meu povo, e o teu Deus será o meu Deus. Onde quer que morreres, morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me o Senhor o que bem lhe aprouver, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti.

-Quando Saul ficou sem a direção de Deus, que era revelada por Samuel, ele foi consultar uma necromante conforme relatado em I Samuel 28.

-Para Eliseu, Elias representava o mover de Deus:

II Reis 2.2, 4 e 6: “Disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui; o Senhor me enviou a Betel. Porém Eliseu disse: tão certo como vive o Senhor, e vive a tua alma, não te deixarei. … Então Elias lhe disse: Eliseu, fica-te aqui, o Senhor me enviou a Jericó. Porém ele disse: Tão certo como vive o Senhor, e vive a tua alma, não te deixarei. … Então Elias lhe disse: Fica-te aqui; o Senhor me enviou ao Jordão. Mas ele disse: tão certo como vive o Senhor, e vive a tua alma, não te deixarei. Assim ambos foram juntos."

Entenda que, quando falamos do mover genuíno de Deus, não estamos descartando o mover anterior, mas enriquecendo com nova revelação.

A nuvem representa a Glória de Deus que é vista em meio ao povo de Deus, quer seja no deserto, quando a nuvem estava presente, quer seja no Tabernáculo de Moiés, ou mesmo ainda no Templo de Salomão, na visão do profeta Ezequiel e também no Apocalipse de João.

A palavra glória no grego do Novo Testamento é "doxa" que significa reputação, integridade, peso de caráter, quando fala de Deus, diz do que Ele é. No Velho Testamento a palavra em hebraico é "kãbhôdh" que significa pêso e dignidade. "A Glória do Senhor" é "shekiná", que representa a presencá do Senhor, habitando entre o Seu povo. A nuvem do "shekiná" que ocorria no Tabernáculo de Moisés é Deus em pessoa, é Ele enchendo o Templo, trazendo a Sua revelação.

Números 16: 42: “E tendo-se sublevado a congregação contra Moisés e Arão, dirigiu-se para a tenda da revelação, e eis que a nuvem a cobriu, e a glória do Senhor apareceu."

II Crônicas 5: 13 e 14: “quando os trombeteiros e os cantores estavam acordes em fazerem ouvir uma só voz, louvando ao Senhor e dando-lhe graças, e quando levantavam a voz com trombetas, e címbalos, e outros instrumentos de música, e louvavam ao Senhor, dizendo: Porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre; então se encheu duma nuvem a casa, a saber, a casa do Senhor, de modo que os sacerdotes não podiam ter-se em pé, para ministrar, por causa da nuvem; porque a glória do Senhor encheu a casa de Deus."

Ezequiel 10: 3 e 4: “E os querubins estavam de pé ao lado direito da casa, quando entrou o homem; e uma nuvem encheu o átrio interior. Então se levantou a glória do Senhor de sobre o querubim, e passou para a entrada da casa; e encheu-se a casa duma nuvem, e o átrio se encheu do resplendor da glória do Senhor."

Apocalipse 14: 14: “E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro, e na mão uma foice afiada."

 
Composição do Santo dos Santos



 

G) ARCA DE DEUS = PRESENÇA DE DEUS

Representava a presença, a glória e o poder de Deus.

Êxodo 37.1-9: “Fez Bezalel a Arca de madeira de acácia; o seu comprimento era de dois côvados e meio, a sua largura de um côvado e meio, e a sua altura de um côvado e meio. Cobriu-a de ouro puro por dentro e por fora, e fez-lhe uma moldura de ouro ao redor. Fundiu-lhe quatro argolas de ouro nos seus quatro cantos, duas argolas num lado e duas no outro. Também fez varais de madeira de acácia, os cobriu de ouro. E meteu os varais pelas argolas nos lados da arca, para se levar a arca. Fez de ouro puro o propiciatório, o seu comprimento era de dois côvados e meio, e a sua largura de um

 

côvado e meio. Então fez dois querubins de ouro, de ouro batido os fez nas duas extremidades do propiciatório. Um querubim numa extremidade, e o outro querubim na outra; de uma só peça com o propiciatório fez os querubins nas duas extremidades dele. Os querubins estendiam as asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório. Tinham eles as faces voltadas um para o outro, para o propiciatório estavam voltadas as faces dos querubins”.

Hoje, mediante o sangue de Cristo Jesus, temos a presença do Deus vivo dentro de nós, em nosso espírito recriado.

 

Hebreus 9.11-15: “Mas Cristo, tendo vindo como sumo sacerdote dos bens já realizados, por meio de um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, e não por meio de sangue de bodes e bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, havendo obtido uma eterna redenção. Se a aspersão de sangue de bodes e de touros, e das cinzas de uma novilha santifica os contaminados, quanto à purificação da carne, quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará a nossa consciência das obras mortas, para servirmos ao Deus vivo? Por isso ele é o mediador de uma nova aliança para que, intervindo a morte para remissão dos pecados que havia sob a primeira aliança, os chamados recebam a promessa da herança eterna”.

 

 
Comparação entre o Tabernáculo e o Homem



Após apresentarmos uma visão panorâmica do Tabernáculo gostaríamos de fazer a comparação do mesmo com o próprio homem (melhor explicado no estudo chamado a Igreja do Terceiro Dia).

II Coríntios 5.1-6: “Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. Pois também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos angustiados, não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida”.

II Pedro 1.13-14: “E tenho por justo, enquanto estiver neste tabernáculo, despertar-vos com admoestações, sabendo que brevemente hei de deixar este meu tabernáculo, como nosso Senhor Jesus Cristo me revelou”.

ATRIO
LUGAR SANTO
SANTÍSSIMO

simboliza o
simboliza a
simboliza o

CORPO
ALMA (mente, emoções).
ESPÍRITO (onde Deus habita)

 

Extraído do site http://www.tabreal.com.br

 

RETORNAR